Mediunidade

Mediunidade

MEDIUNIDADE

 

Todos têm algum tipo de mediunidade, que é uma sensibilidade, um dom que acompanha nosso espírito quando encarnado e que vai se manifestar em algum momento de nossas vidas, a partir de algum acontecimento ou desde tenra idade.

Ela vai se aprimorando com a prática e se torna mais intensa e deve ser bem dirigida, orientada e aceita com compromisso e seriedade. Deve se voltar ao bem da Humanidade e estar a serviço da evolução e crescimento do espírito, pois foi assumida antes do encarne na matéria. O espírito já trás esta marca e de acordo com seu compromisso será voltada para a cura, orientação, incorporação, etc. Quanto mais for exercitada mais será aprimorada.

A mediunidade vai ser entendida e desenvolvida de acordo com o grau de maturidade, evolução ou estudo para ser interpretada pela pessoa ou pelos que a rodeiam.

Há um chamado da espiritualidade para que esta mediunidade atinja os objetivos pré determinados em prol da evolução do espírito e de ações benéficas ao mundo material.

Também existe o treinamento mediúnico através do exercício das várias profissões que promovem o bem, como cientistas, médicos, políticos, artesões, que têm habilidades e seu desempenho promoverão algum benefício à humanidade e a evolução espiritual.

Ex. médicos que recebem intervenção de mentores evoluídos nos processos de cura, descoberta de vacinas, diagnósticos, aguçando a capacidade do médico encarnado para que possa através da sintonia com seus mentores espirituais obter maior êxito nos seus procedimentos de rotina.

Como é sua manifestação?

-Sensações, visões, premonição, intuição, incorporação, sensibilidade a presenças de energias ou vibrações, visão, audição…

-Habilidades (dons) que se apresentam nas artes, música, escrita, conhecimento, ciência, que servirão em benefício da Humanidade.

Sintomas de incorporação e como se dá a incorporação: os mais diferentes tais como

– mãos geladas, pernas dormentes, frio na espinha, na cabeça, na boca do estômago, etc. Aí as entidades estarão agindo nos plexos nervosos (rede de nervos, irradiam eletricidade) como 1º sinal de aproximação (vão agir nas faculdades sensoriais ou nos sentidos);

– em seguida há o domínio das faculdades motoras, com gestos característicos que o médium não comanda como, por exemplo, um Preto Velho se encurva, um caboclo que posiciona a mão às costas, etc.

– finalizando a entidade age sobre o psiquismo do médium, dominando-o e ele se torna passivo, a entidade terá o controle psíquico do médium, transformando seus caracteres mentais para dar vazão a sua orientação.

Como incorporamos?: Há um torpor que antecede a incorporação, cada médium sente de uma maneira e cada entidade tem sua particularidade para incorporar no médium. O espírito comunicante se achega, se aproxima do corpo físico do médium e começa um processo de sintonia mútua para que haja a transmissão de seus pensamentos e orientações e o médium consiga transmitir isso aos consulentes.

Tipos de incorporação: Incorporação consciente, semi ou inconsciente.

Outros Tipos de mediunidade:

Transporte: espírito que está numa pessoa é transportado para o médium e passa a se manifestar por intermédio dele. Visa tirar do campo vibratório do consulente um espírito internalizado, que está em simbiose, em associação com o mesmo, agindo como obsessor. Também há o transporte durante o sono, quando o espírito se desliga do corpo e vai para algum tipo de trabalho espiritual;

Sensitivo ou Intuitivo: percebem, detectam, sentem a presença de espíritos, mentores; recebe em seu pensamento sob forma de sugestão alguma mensagem ou aviso;

Auditivos: ouvem a voz, as mensagens dos espíritos;

-videntes: veem os espíritos, fazem isso com a alma, pois muitas vezes eles enxergam com os olhos fechados;

Psicógrafos: faculdade de escrever sob a influência de espíritos;

Pintores ou desenhistas: pintam ou desenham sob influência dos espíritos;

Cura: tem força magnética para trabalhos de cura;

O médium deve se resguardar física, moral e espiritualmente para atingir seu desenvolvimento espiritual e alcançar a evolução através de cuidados tais como: de banhos de defesa, defumação, descarrego, equilíbrio na alimentação e consumo de bebidas, acendimento de velas para sua firmeza e das entidades com os quais trabalham, do seu Pai e Mãe de cabeça, oferendas no Santuário, respeito e devoção com seu Templo, sua Mãe de Santo e Pai Pequeno.

Em relação à postura ter concentração, disciplina, amor e fé nos trabalhos que executa, tendo pensamentos positivos, voltados para o bem, para o fortalecimento de suas convicções em prol daqueles que necessitam de uma palavra de conforto para aliviar seus males. O médium é um servidor da espiritualidade acima de tudo.

Texto escrito por  Rossana Di Natale

Sem Comentários

Escreva um Comentário