MARIA BONITA – AÍ VAI UM CONTO DE CANGAÇO

MARIA BONITA – AÍ VAI UM CONTO DE CANGAÇO

Em um tempo atrás na história do Brasil, assim como esse que passam, era viver um dia de cada vez.

Nossa ameaça era uma só, os home… éramos nós mesmos que matava ou morria.
Nos faltava tudo… água, comida, teto… mas nos sobrava amor, união e fé!
Todo dia, acordava, olhava o sol torrando e pedia pra pude come naquele dia com um gole de água. E saía pra consegui um gado, uma bica d’água, algo de valor… saqueando adonde conseguia.

O home, se fazia dono da terra, dos bicho e da água, e quem não era dono, roubava mesmo.E assim nós se passava os dias.Os doentes, não ia pra frente.As criança eram priorizada. E os jovens adultos eram imparáveis pra cuida de toda sua gente.

E no final de cada dia, nós fazia era festa! Uai! Tinha que agradece por chegar ao final de um dia, agradece se comeu ou bebeu, agradece por todos que ali estavam e aqueles que se foram… Era matar ou morrer, pra não morrer de fome e de sede. Então ía a luta por todos aqueles que chamamos de nossos. Era um grupo fechado, uma família, uma pequena sociedade. E lá dentro todos se cuidava, se amava e se cobrava.Errei muito nessa passagem, errei! Mas aprendi por demais também. Aprendi valores de verdade, é na miséria que se vê a força de alguém. É na dificuldade que mostramos nosso caráter. É nesse momento que escolhemos o coletivo ao egoísmo. Porque juntos somos fortes e só juntos sobrevivemos. E agora juntos, ocês se separam, pra cuida um dos outro. Não importa a vontade, a saudade, é questão de necessidade.
Aproveite o isolamento… reflita!Hoje não se passa fome do corpo, mas fome da alma… tudo é em excesso, informações, roupas, coisas materiais, e o tempo é escasso. Se valoriza a beleza do corpo físico, mas não a saúde. Se valoriza o dinheiro e não a família.

A alegria é falsa, é pra por em foto e fingir ser o que não é.Mas e quem tu é? O que realmente tem valor em tua vida? Qual tua missão e teu chamado? O que te motiva? Como gostaria de passar teu tempo? E se tu morresse hoje, teria sido feliz? Ou tava esperando algo acontecer pra aí sim achar tua felicidade? O cangaceiro não tinha muito e não se tinha tanto medo de morre porque aproveitava cada dia! E não apostava tudo no futuro porque ele era luxo que nós não tinha. Eu não teria medo de morrer não, teria medo é de viver uma vida sem alegria, sem propósito, sem valores e sem família. Uma vida de reclamação e de promessas de um futuro bão que nunca chega… e não vai chega, porque só se tem o hoje, e quem reclama hoje, vai reclama sempre. Quem é grato e feliz, é grato pelo que tem hoje e feliz de ser como é agora. Portanto agradeça, sorria, e opte por ser feliz. Comemore o hoje, e tudo o que se tem, ao invés de reclamar o que não tem. Um dia todos morre e volta pra casa no seu nível energético, então trabalhe sua energia e sua evolução pra quando chegar a hora não tenha medo não, sorria e agradeça mais essa oportunidade de crescer. Salve senhor do Bonfim, que por todos olha e cuida! Ele não te protege de todo mal não, ele segura sua mão e te fortalece diante de cada desafio. Creia nisso!

Maria Bonita

Texto redigido por Renata G.C. Moreno Mãe Pequena do T.E.U.C. Pena Verde – 25/03/2020

No Comments

Post A Comment